!

"

eu sabia

que mesmo depois que me

despedisse e fechasse

a porta


e descesse todos

os degraus troteando

a escada em espiral


e entrasse no táxi, boa-noite

siga reto, por favor, à

direita, o troco, obrigada

e acenasse para o porteiro


mesmo depois que eu apertasse

o botão do elevador, procurando

o chaveiro na bolsa


abrisse a porta de casa

tirasse os sapatos, os brincos

escovasse os dentes, os cabelos


mesmo depois que eu

dormisse e sonhasse e até a hora

em que acordasse, você ainda estaria


com os olhos

presos

à porta.


Alice SantAnna

Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la.
Em cofre não se guarda coisa alguma
Em cofre perde-se a coisa à vista
Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la, mirá-la por admirá-la,
isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado

Guardar uma coisa é vigiá-la, isto é, fazer vigília por ela,
isto é, velar por ela, isto é, estar acordando por ela,
isto é, estar por ela ou ser por ela.

Por isso melhor se guarda o vôo de um pássaro
Do que pássaros sem vôos.
Por isso se escreve, por isso se diz, por isso se publica,
por isso se declara e declama um poema:
Para guardá-lo:
Para que ele, por sua vez, guarde o que guarda:
Guarde o que quer que guarda um poema:
Por isso o lance do poema:
Por guardar-se o que quer guardar.

Antônio Cícero.

www.everybodyloveskiss.com